Moradores do ABC ainda sofrem com água marrom e torneira seca

Por Vanessa Selicani - Metro ABC

Uma semana após a Sabesp reconhecer problemas no tratamento da água distribuída para parte do ABC, moradores ainda relatam chegada de líquido marrom e abastecimento irregular. A mudança na qualidade da represa Billings é apontada como motivo das irregularidades.

O problema afeta cerca de 1,5 milhão de pessoas atendidas pelo Sistema Rio Grande em São Bernardo, Diadema e parte de Santo André.

Silvia Massura, moradora do Jardim Las Vegas, em Santo André, conta que está há três dias com água por apenas uma hora nas manhãs. “Não tem mais água na caixa d’água. O volume que chega tem cor marrom. Trabalho com roupas brancas, que ficaram beges. Fora que não temos escolha para alimentação e higiene. Temos que usar água suja mesmo.”

Veja também:
Combustível: preço do etanol segue em alta e supera R$ 3
Museu da Imigração Japonesa reabre nesta terça-feira

O Metro Jornal recebeu queixas também de moradores do Baeta Neves, em São Bernardo, e das vilas Humaitá e Alzira, em Santo André.

Na semana passada, a Sabesp havia afirmado que a produção no Rio Grande voltaria ao normal na sexta-feira (26). Na segunda (29), a companhia disse que a água retornou a seu padrão de qualidade e que a produção e distribuição voltarão gradativamente. “Até que haja completa normalização da distribuição, resquícios da água com cor podem estar ainda presentes nas tubulações”, diz em nota.

Moradores afetados podem pedir isenção no consumo para o período. Consumidores de São Bernardo e Diadema devem procurar a Sabesp pelo telefone 0800 0119911. A companhia avaliará cada caso. Já quem vive em Santo André pode solicitar o desconto pelo Semasa a partir de quinta-feira em um dos pontos de atendimento. Cerca de 30% dos bairros da cidade são atendidos pelo Rio Grande.

Billings

De acordo com a Sabesp, o excesso de chuvas no início do ano fez com que o Rio Grande extravasasse para o corpo central da Billings, o que aumentou a velocidade do fluxo da água e causou movimentação no fundo da represa.

A mudança trouxe quantidade de ferro, manganês e nível de cor da água bruta com valores “inéditos na história do manancial”.

Tarifa sobe em São Caetano

A Prefeitura de São Caetano publicou na segunda-feira (29) decreto em que aumenta o valor da tarifa de água e esgoto em 4,72%. O reajuste entra em vigor em 30 dias.

O valor é o mesmo anunciado pela Sabesp no dia 16 e que passa a vigorar no dia 11 de maio para clientes atendidos diretamente pela empresa. A distribuição da água em São Caetano é de responsabilidade do Saesa (Sistema de Água, Esgoto e Saneamento Ambiental), que compra água no atacado da Sabesp. É o mesmo caso de Santo André, onde a autarquia ainda não anunciou reajuste.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo