Bolsonaro nega criação de imposto anunciada por seu secretário da Receita Federal

Por Metro Jornal

O presidente Jair Bolsonaro publicou um vídeo na manhã desta segunda-feira (29) em que nega que novos impostos serão criados em seu governo. A declaração se refere a uma entrevista de seu secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, ao jornal "Folha de S.Paulo", em que afirma planejar um tributo inédito que atingiria até igrejas – hoje isentas.

O objetivo, segundo Cintra, seria de simplificar o modelo de arrecadação de impostos no país e acabar com a contribuição previdenciária da folha de pagamento. A CP (Contribuição Previdenciária), como seria chamada, poderia atingir até a economia informal e o contrabando. "Todo o mundo vai pagar esse imposto", afirmou ao jornal "Folha de S.Paulo".

Veja também:
Sem nova licitação, governo convoca nova gráfica para impressão do Enem 2019
‘Farpas’ entre Carlos Bolsonaro e Hamilton Mourão colocam em xeque papel do vice

A alíquota do novo tributo seria de 0,9% e incidiria sobre todas as transações financeiras – bancárias ou não, tanto para quem paga quanto para quem recebe. “Vamos deixar de tirar dos salários R$ 350 bilhões por ano. Vai ser pecado tributar salário no Brasil”, afirmou Cintra ao jornal “Folha de S.Paulo”.

No Twitter, Bolsonaro se disse surpreendido com a declaração do secretário. "Quero me dirigir a todos vocês, dizendo que essa informação não procede. Em nosso governo nenhum novo imposto será criado, em especial contra as igrejas", afirmou Bolsonaro.

Veja a declaração do presidente da República:


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo