Brasil fecha 43 mil vagas formais em março

Por Metro Jornal

O Brasil perdeu 43.196 vagas formais de emprego em março, pior saldo para o mês desde 2017, quando 62.624 postos foram fechados. Em março do ano passado, foram criadas 56.151 vagas.

O resultado negativo contrariou as projeções de analistas. Em pesquisa da Reuters, a expectativa era de abertura de 79 mil postos no mês.

Entre janeiro e março, o saldo segue positivo, em 164,2 mil empregos, mas abaixo dos 195,2 mil postos de igual período de 2018.

Dos oito setores pesquisados pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), o comércio teve a  pior performance em março (-28.803 vagas). Outros quatro setores ficaram no negativo, com destaque para agropecuária (-9.545 postos) e construção civil (-7.781).

O secretário do Trabalho, Bruno Silva Dalcomo, disse que a retomada “ainda tímida” da criação de vagas está no mesmo ritmo da economia, de uma maneira geral. “O país está um pouco aguardando as definições sobre a nova Previdência. A saúde financeira do país depende da aprovação da nova Previdência e, lógico, os investimentos estão sendo represados.”

Com a economia em ritmo lento de retomada e com as dispensas das vagas temporárias de fim de ano, a taxa de desemprego no Brasil subiu a 12,4% no trimestre encerrado em fevereiro, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O número de desempregados o cresceu a 13,1 milhões.  


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo