Sabesp dará desconto para quem recebeu água marrom no ABC

Por Vanessa Selicani - Metro ABC

Moradores de São Bernardo e Diadema que receberam água com cheiro e coloração marrom terão isenção na conta para o consumo entre os dias 17 e 25 de abril.

A medida anunciada ontem pela Sabesp não é automática. Moradores afetados precisam solicitar o benefício pelo telefone 0800 0119911. A companhia fará avaliação do caso, mas sem necessidade de comprovação de danos ou analise da água recebida.

A medida vale apenas para as duas cidades, que são atendidas diretamente pela Sabesp. Em Santo André, onde o problema na água também foi registrado, o Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) disse que seguirá o desconto pelo mesmo período, mas definirá na próxima semana como o morador deverá proceder.

O cheiro e a coloração na água fornecida no ABC foram motivos de diversas postagens em redes sociais nos últimos dias. Diante das reclamações, a Sabesp informou que enfrentava dificuldades no tratamento da água captada no Sistema Rio Grande. O motivo seria a piora na qualidade da água no braço da Billings após as chuvas de março. O excesso de água fez com que o Rio Grande extravasasse para o corpo central da represa, o que aumentou a velocidade do fluxo da água e causou movimentação do fundo.

Veja também:
Dono de carro recebe multa de R$ 700 dois anos após ter veículo guinchado e ‘perdido’ em pátio
Veja como dados sigilosos do INSS estão sendo vendidos ilegalmente pela internet

O lodo é considerado altamente poluído por pesquisadores. Amostras coletadas no ano passado durante navegações do projeto Expedição Billings registraram o triplo de bactérias no fundo do que na água de superfície.

A Sabesp disse ontem que não há risco de contaminação. Mas que ainda assim “recomenda o descarte da água que estiver com cor até que a questão seja solucionada”.

A companhia não estipula prazo para que a qualidade volte ao normal. “A Sabesp pede desculpas pelos transtornos e informa que trabalha dia e noite para solucionar a alteração da cor da água do Rio Grande”, diz em nota.

O Sistema Rio Grande atende a cerca de 1,5 milhão de pessoas nas cidades de São Bernardo, Diadema e em parte de Santo André.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo