Marido é suspeito de matar advogada a facada

Por Metro Jornal Curitiba e Band Curitiba

A advogada Angelina Silva Guerreiro Rodrigues, de 42 anos, foi encontrada morta ontem pela manhã dentro do apartamento em que morava com o marido, no bairro Capão Raso, em Curitiba. O homem, de 46 anos, é o principal suspeito de ter cometido o crime. Ele fugiu do local e até o início da noite desta segunda-feira ontem era procurado por policiais militares.

A Polícia Militar foi chamada às 10h44 de ontem, por vizinhos do casal. No local, os policiais não ouviram nada, segundo o tenente Johny Youngblood. “Segundo testemunhas, o casal tinha brigas rotineiras, mas essa estava tomando medidas desproporcionais”, disse o policial. “Chegamos ao local e estava tudo em silêncio, o que gerou dúvidas. A equipe conseguiu entrar no apartamento e localizou a vítima com vários ferimentos de arma branca.”

O corpo estava no quarto do casal e a advogada foi morta com pelo menos três facadas. O marido, que tinha um mandado de prisão em aberto, segundo a PM, fugiu no carro do filho, que não estava no apartamento. Ele usou uma faca de cozinha.

A OAB-PR (Ordem dos Advogados do Brasil no Paraná) emitiu um anota de pesar. “A Ordem lamenta profundamente mais este triste caso de feminicídio e manifesta solidariedade à família, aos amigos e colegas de Angelina”, diz a nota.

As advogadas Helena de Souza Rocha e Mariana Lopes da Silva Bonfim, presidentes da Comissão de Estudos de Violência de Gênero e da Comissão da Mulher Advogada da OAB-PR, respectivamente, foram designadas para acompanhar as investigações. A Delegacia da Mulher de Curitiba vai investigar o caso.


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo