Redes de fast food de São Paulo pedem mais tempo para retirar canudos

Por Rádio Bandeirantes

As redes de fast food que atuam em São Paulo querem mais prazo para se adaptar à lei que vai proibir os canudos de plástico na capital. O Instituto Food Service Brasil, que representa marcas como McDonald´s, Burger King, Bob's e Habib's, diz que não existe ainda oferta de canudos de papel em quantidade suficiente para suprir a demanda.

O grupo teme que o projeto reverbere para outras cidades e alerta que isso poderia tornar o sistema "caótico". O autor do projeto admite a possibilidade de aumentar o prazo.

Veja também:
Criminosos usam patinete elétrico para roubar pedestres na Faria Lima
STF revoga proibição de veiculação de reportagem a site de jornalismo

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou o texto nesta quarta-feira (17), em segunda votação. O projeto seguiu para o prefeito Bruno Covas, que já disse a aliados que o sancionará.

Após a sanção, a prefeitura terá 180 dias para regulamentar a lei. Depois da regulamentação, o vereador Reginaldo Trípoli, do PV, propõe dar mais 180 dias para adaptação. O autor do projeto argumenta que o combate ao canudo simboliza o uso consciente do plástico de uma forma geral.

Já o presidente da Plastivida, a entidade que representa a indústria do plástico, discorda do projeto. Miguel Bahiense sugere duas frentes: a conscientização sobre os danos do plástico ao meio ambiente e o incentivo à reciclagem.

canudos

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo