Páscoa colorida! Conheça o chocolate ruby, naturalmente rosa e igualmente delicioso

Por Lara de Novelli - Metro Jornal São Paulo

Se você se deparar com ovos de Páscoa, bombons e doces rosados, não estranhe, nem se engane, não é necessariamente para crianças. A  belga Callebaut trouxe ao Brasil o chocolate ruby. Diferente do que parece, não é um chocolate branco tingido. É o quarto tipo de chocolate, que veio se juntar ao branco, ao leite e amargo.

O ruby é produzido com ingredientes naturais, sem aditivos. Durante anos de pesquisa, a Callebaut descobriu que algumas amêndoas, depois de secas, carregam o tom rosado. Estas amêndoas são encontradas em cacau tradicional, cultivado em plantações pelo mundo, principalmente no Equador, Costa do Marfim e no Brasil. O gosto do ruby, num primeiro momento, lembra o do chocolate branco, mas logo em seguida sabores frutados, levemente ácidos e com um retrogosto amargo tomam conta do paladar. É diferente e interessante.

Confeitarias e marcas de chocolates estão investindo em ovos, barras, bombons e doces feitos com ruby. O novo chocolate também pode ser usado para glaçagens, coberturas, recheios e todas as aplicações deliciosas já comuns aos outros tipos. O preço ainda é mais alto do que os demais produtos da Callebaut, por conta da seleção do cacau e do processo de fabricação controlado. Mas vale a pena provar.

Veja as gostosuras rosadas:

Para harmonizar:

Vinho do Porto
Quando o assunto é combinar vinhos com sobremesas e chocolates, o vinho do Porto aparece como a escolha mais tradicional, como o Dourum Vintage. Isto porque a variedade entrega notas que vão de frutas vermelhas ao próprio chocolate. Para acompanhar sobremesas com o ruby, uma boa pedida é o rótulo Duorum Vintage. Mas vá além! O ruby harmoniza bem com vinhos leves e frutados, como o pinot noir, vinhos portugueses da região do Dão e primitivos italianos.

Dourum Vintage vinho do Porto Divulgação

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo