Preso bando que roubou mais de mil celulares

Por Metro Jornal

Uma quadrilha que atuava assaltando passageiros de ônibus da zona sul de São Paulo desde o ano passado foi presa pela Polícia Civil. Os dois mentores dos assaltos, de 36 e 40 anos, foram detidos anteontem, na Operação Ponto Final. Foram presas, no total, 19 pessoas ligadas ao bando. E mais de mil celulares foram apreendidos com envolvidos no esquema, além de quatro notebooks.

Segundo a Polícia Civil, as pessoas que praticavam os assaltos eram recrutadas pelos líderes do esquema.

“Eles recrutavam viciados em drogas que ficavam na região do Jardim Angela”, disse o delegado Cosmo Stikovics Filho, da 6ª Seccional, que conduziu a investigação. Eles ganhavam refeições, hospedagem e até drogas. Em troca, tinham que praticar os assaltos, normalmente em duplas.

Em geral, os aliciados eram levados ao Terminal Santo Amaro por uma mulher, que entregava revólver e faca a eles. Faziam os assaltos, desciam do ônibus e entregavam celulares, carteiras e armas à mesma mulher. “Eles nunca tinham nada na mão”, disse o delegado.

Vítimas ouvidas pelo Brasil Urgente, da Band, relatam que os assaltantes agiam com violência, dando coronhadas e agredindo quem não colaborasse.

As investigações começaram em julho de 2018. Cosmo Filho disse que foi constatado um número excessivo de ocorrências de assaltos em ônibus, em especial nos DPs 11º, 99º e 101º. Policiais a paisana então foram colocados no terminal Santo Amaro e dentro dos ônibus, alguns disfarçados até com muletas. “Essa parte da operação nós chamamos de Cavalo de Troia”, afirmou. Assim os ladrões foram sendo presos.

Os celulares roubados eram revendidos inteiros ou desmontados. Uma receptadora era fornecedora de peças a oficinas de conserto de aparelhos na cidade.

Segundo o delegado, apesar de o suposto mentor dessa quadrilha ter sido preso, a operação Cavalo de Troia, com agentes disfarçados nos ônibus, segue em ação.   

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo