Chuva pode atrapalhar operação da prefeitura para tapar buracos em São Paulo

Por Willian Kury - Rádio Bandeirantes

A Prefeitura de São Paulo pode cumprir a promessa de tapar 38 mil buracos em 40 dias, desde que não chova mais nenhum dia até 17 de maio. A Rádio Bandeirantes teve acesso ao número de funcionários da Operação Tapa-Buraco, quantas horas cada um deles trabalha por dia e quanto tempo um buraco demora para ser coberto.

Ao todo, são mil 280 funcionários divididos em 80 equipes. Uma equipe trabalha 44 horas por semana. Considerando que o tempo médio para tapar um buraco é meia hora, cada equipe consegue reasfaltar 88 buracos por semana.

Leia mais:
Metrô afasta seguranças que agrediram jovem na estação Bresser-Mooca
Polícia apreende 50 dinamites e frustra novo ataque a bancos no interior de SP

Logo, 80 equipes cobrem sete mil e 40 buracos por semana, o que dá mil e 5 buracos por dia. Fazendo uma conta simples, podemos verificar que a prefeitura tem capacidade de tapar 40 mil 228 buracos em 40 dias.

Daria para cobrir os 38 mil buracos e ainda descansar dois dias. Porém, a grande questão é que não dá para tapar um buraco num dia que está chovendo.

O prazo de 40 dias começou na segunda-feira (8), mas choveu o dia inteiro. Na última terça-feira (10), choveu também. Portanto, os dois dias de folga já foram utilizados.

Para cumprir a promessa de tapar 38 mil buracos até 17 de maio, todos os funcionários terão que trabalhar sem descanso, de domingo a domingo, pelos próximos 38 dias. Ainda assim, se em algum dia, até lá, chover mais que cinco horas, será impossível bater a meta.

Logo, na teoria, a promessa pode ser cumprida, mas, na prática, é muito difícil que isto aconteça.

Nos trabalhos da Operação Tapa-Buraco são utilizados caminhões do tipo TBR com compressor de ar martelete, tanque de emulsão e compartimento de massa, caminhões basculantes, rolos compressores e caminhões para transporte de funcionários.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo