Quem são os mortos confirmados até o momento após chuvas no Rio de Janeiro

Por Metro Jornal

Na madrugada desta segunda-feira (8), uma forte chuva deixou a cidade do Rio de Janeiro em estágio de crise. Na terça, a chuva continua, enquanto bombeiros e policiais continuam a procurar por desaparecidos.

Até o momento, dez mortes foram confirmadas. Sete delas foram na Zona Sul do município, enquanto três fatalidades ocorreram na Zona Oeste.

Três das vítimas encontradas na Zona Sul estavam no mesmo táxi, em Botafogo. O carro foi atingido por uma pedra, e os passageiros tiveram seus corpos soterrados. Marcelo Tavares, taxista, dirigia o veículo, que levava Lucia Xavier Sarmento Neves, de 63 anos, e sua neta de 6, Júlia Neves Aché. O táxi estava na Avenida Carlos Peixoto, e foi descoberto por meio do sinal de GPS.

LEIA TAMBÉM:
Governo pode aumentar pontos para motorista perder a habilitação

Duas irmãs, Doralice e Gerlaine do Nascimento, de 55 e 53 anos, foram encontradas no Morro da Babilônia, no Leme. Junto a elas, um homem ainda não identificado também faleceu – especula-se que ele teria ido resgatar as irmãs.

Ainda na Zona Sul, Guilherme N. Fontes, de 30 anos, morreu na Gávea. Ele foi encontrado debaixo de um carro. Testemunhas afirmam que Guilherme teria morrido afogado, após cair de sua moto e ser arrastado pela água. Ele teria ficado preso embaixo do veículo, onde foi encontrado.

Na Santa Cruz, Zona Oeste do Rio, um homem de 40 anos levou um choque enquanto limpava o ralo de sua residência, segundo parentes. Leandro Ramos Pereira veio a falecer.

Ainda no mesmo local, outro homem, Reginaldo Exidro da Silva, foi encontrado morto em Antares nesta tarde.

A última morte registrada na Zona Oeste ainda não teve detalhes divulgados. O corpo, de um homem ainda não identificado, foi encontrado no Jardim Maravilha.

As buscas continuam sendo conduzidas pelos Bombeiros e a Defesa Civil.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo