Deputado comenta episódio em que disse que tiraria transsexual 'a tapas' de banheiro

Por Rádio Bandeirantes

O deputado estadual Douglas Garcia (PSL), que assumiu ser gay um dia depois de ser acusado de transfobia, falou pela primeira vez sobre o episódio. Em entrevista exclusiva à Rádio Bandeirantes, o político afirmou que resolveu assumir a homossexualidade porque foi ameaçado por ex-namorados.

O caso teve início na semana passada durante a apresentação do projeto de lei do parlamentar Altair Moraes (PRB), que defendia que o sexo biológico é o único critério para definir gênero de atletas em partidas esportivas praticadas no Estado.

Veja também:
Bolsonaro demite Ricardo Vélez do MEC; Abraham Weintraub assume a pasta
Exército determina investigação de carro atingido por tiros no Rio

A deputada estadual Erica Malunguinho (PSOL) pediu a palavra para dizer que a PL é inconstitucional – ela é a primeira transexual eleita na Assembleia Legislativa. Foi quando Douglas Garcia rebateu e disse que arrancaria um “homem que se sente mulher” a tapas do banheiro. Na conversa com o apresentador Luiz Megale durante o programa ‘90 Minutos’, o parlamentar pediu desculpas.

O deputado estadual é do mesmo partido do presidente da República. Apesar de Jair Bolsonaro ser conhecido por discursos duros a respeito dos homossexuais, o parlamentar afirmou se identificar com os pensamentos políticos dele. Há 5 anos, Bolsonaro falou que “ter filho gay é falta de porrada”.

Mesmo com o pedido de desculpas, o PSOL pediu a abertura da cassação do mandato de Douglas Garcia. O Conselho de Ética da Assembleia Legislativa de São Paulo analisa o caso.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo