Bilhete Único inativo por um ano vai ser cancelado

Por Metro Jornal

Em portaria publicada no Diário Oficial da Cidade de sábado (6), a Prefeitura de São Paulo definiu que a SPTrans cobre crédito de sete tarifas para a emissão do Bilhete Único personalizado – subindo dos R$ 13,10 atuais para R$ 30,10.

Bilhete que ficar mais de um ano sem uso será cancelado e, se tiver crédito, deverá ser transferido a segunda via – também tarifada. A portaria regulamentou as regras definidas em decreto publicado em fevereiro.

Quem tem mais de dez tarifas carregadas nos bilhetes anônimos terá de usar até o dia 1º de junho ou transferir o crédito para o cartão personalizado.

Veja também:
Metrô inaugura estação Campo Belo e completa linha 5-Lilás nesta segunda
Vandalismo, roubos e falta de manutenção ameaçam jardins verticais de São Paulo

O decreto havia fixado a validade dos créditos – cinco anos para aqueles carregados antes de 24 de fevereiro e um ano para os comprados a partir daquela data.

Mas a portaria traz uma diferença: quem carregar valores mais altos perto da mudança da tarifa para economizar só terá seis meses de cobrança pelo valor antigo da passagem. Depois desse período, o sistema vai cobrar o novo valor, mesmo que o crédito tenha sido feito antes do reajuste.

Mudanças nas regras do Bilhete Único

  • Bilhete inativo cancelado.
    A portaria prevê que cartão com mais de um ano sem uso será cancelado.
  • Reajuste X economia.
    Quando a tarifa for reajustada, quem carregar o bilhete antes do aumento terá seis meses para usar o crédito pelo valor antigo. Depois, ele passa a ser cobrado pelo valor novo
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo