Sem lucro, 600 padarias de São Paulo decidem parar de vender cigarros

Por Metro Jornal

Cerca de 600 padarias da região metropolitana de São Paulo decidiram parar de comercializar cigarros. Segundo o Sampapão, sindicato que representa o setor no Estado, o boicote pretende atingir principalmente as fabricantes do produto.

A reclamação é que a baixa margem de lucro oferecida com a venda do produto tornou desvantajoso seguir oferecendo cigarros. “É necessário que eles aumentem a margem de comercialização. As panificadoras estão tendo prejuízo com a venda do produto’, disse Antero José Pereira, presidente do Sampapão.

Veja também:
Justiça torna Michel Temer, Moreira Franco e mais 12 réus na Lava Jato do Rio
Professor é preso por envenenar 23 alunos entre quatro e cinco anos na China

A margem bruta para comercialização dos cigarros pelas padarias é de 6,9%. Segundo a entidade, 95% dos estabelecimentos estão sob o regime de tributação do Simples, pagando impostos de 4,5% a 7,8% dependendo da faixa de faturamento. Além disso, caso a compra seja feita no cartão, as tarifas cobradas pelas operadoras são de 1,5%, no débito, e 3%, no crédito. De acordo com o Sampapão, São Paulo tem cerca de 5 mil padarias.

Outra reclamação é em relação à segurança. Proprietários e gerentes de padarias que já foram alvo de assaltos relatam que, muitas vezes, além do dinheiro os criminosos levam os cigarros que ficam na região do caixa.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo