Mourão volta atrás e diz que Bolsonaro não sabia de vídeo em defesa do golpe militar de 1964

Por Estadão Conteúdo

O presidente em exercício, Hamilton Mourão, voltou atrás e disse nesta terça-feira, 2, que o presidente Jair Bolsonaro não tinha conhecimento do vídeo distribuído pelo Palácio do Planalto em defesa do golpe de 1964. "Em tese, ele deveria saber. Já sei que ele não sabia", afirmou Mourão nesta terça.

Na segunda-feira, 1, ao comentar o assunto, Mourão afirmou que o envio do material tinha ocorrido por "decisão do presidente". "Foi divulgado pelo Planalto, é decisão dele (do presidente)", presumiu Mourão.

Após distribuição do vídeo em canal oficial do Planalto, a assessoria de imprensa da Presidência não soube informar o autor do material ou o responsável pela distribuição.

Nesta terça, o empresário Osmar Stábile assumiu ter produzido o vídeo. Ele negou que tenha qualquer relação com a Presidência. "Eu nem conheço o Bolsonaro. Apoiei (Bolsonaro) durante a eleição, evidentemente, mas era uma pessoa mandando vídeos para amigos", disse. Ele afirma que a maior parte dos vídeos são feitos por ele mesmo ou com a ajuda de amigos. "O custo é insignificante. Não foi nada planejado (ser divulgado pelo governo), fiquei até surpreso", completou.

No material distribuído, data em que o golpe de 64 fez 55 anos, o apresentador diz que o Exército "salvou" o País. "O Exército nos salvou. Não há como negar. E tudo isso aconteceu num dia comum de hoje, um 31 de março. Não dá para mudar a história", diz ele.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo