Família Brites depõe nesta semana sobre morte do jogador Daniel

Por Metro Curitiba

Edison, Cristiana e Alana Brites, réus no processo sobre a morte do jogador Daniel Corrêa Freitas, serão ouvidos nesta semana pela Justiça. A partir desta segunda-feira (1º) será realizada a segunda fase da audiência de instrução do processo, no fórum de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba.

Até a sexta-feira (5), a juíza a Luciani Regina Martins de Paula vai ouvir as testemunhas de defesa e os sete réus no processo. Só a defesa da família Brites indicou 48 testemunhas. Se não for possível ouvir todas, a juíza marcará uma nova data para dar continuidade à audiência de instrução.

Veja também:
Manifestações contra e a favor do golpe militar terminam em confusão em várias capitais
Equipes do Samu fazem paralisação parcial nesta segunda em São Paulo; entenda

Em fevereiro, a Justiça ouviu testemunhas arroladas pela acusação, entre elas a mãe de Daniel, Eliana Corrêa. Ela confirmou em depoimento que recebeu ligações de Edison e Alana oferecendo ajuda para encontrar Daniel, quando o jogador já estava morto.

Após os depoimentos, haverá um prazo para que o Ministério Público do Paraná e os defensores do sete réus apresentem suas manifestações. Depois disso, a juíza definirá se os réus vão a júri popular.

Daniel, de 24 anos, foi morto no dia 27 de outubro do ano passado. Na noite anterior ele havia participado da festa de aniversário de 18 anos de Alana Brites, em um casa noturna de Curitiba. De lá o grupo seguiu para a casa dos Brites, em São José dos Pinhais. O jogador teve o pênis decepado e morreu por degola. Seu corpo foi encontrado em uma mata. Segundo Edison, ele tentou estuprar Cristiana.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo