Facebook anuncia medidas para banir nacionalismo branco e separatismos da plataforma

Por Metro Jornal

Nesta quarta-feira (27), o Facebook anunciou em seu blog oficial que irá começar a aplicar medidas para banir a apologia, o apoio e a representação de ideologias de nacionalismo branco e separatismo nas plataformas do Facebook e do Instagram. As mudanças terão início na semana que vem.

"É evidente que estes conceitos estão profundamente ligados a grupos de ódio, e não tem lugar em nossos serviços".

O Facebook atribuiu a demora em aplicar estas censuras – demora que rendeu à empresa diversas críticas – a uma confusão com outros movimentos separatistas e nacionalistas não relacionados à supremacia branca, como "separatismo basco" e o "orgulho americano". Estes, a empresa considera como "parte importante da identidade de um povo".

Após discutir com membros da sociedade civil e acadêmicos especializados em relações de raça ao redor do mundo, em conversas que tomaram os últimos três meses, a empresa concluiu que "o nacionalismo branco e separatismo não pode ser separado de forma relevante da supremacia branca e grupos de ódio".

O Facebook afirma que, a partir da semana que vem, as pessoas poderão ainda demonstrar orgulho em sua herança étnica, porém a empresa não tolerará apologia ou apoio ao nacionalismo branco e separatismo.

Após as alterações, quem pesquisar termos associados com supremacia branca receberá um link para o portal da ONG "Life After Hate", que auxilia pessoas a deixarem movimentos de ódio.

A decisão vem após ataques de grande exposição midiática ligados a grupos de supremacia branca, como o massacre em duas mesquitas, feito por um terrorista em Christchurch, Nova Zelândia.

Loading...
Revisa el siguiente artículo