Moradores de São Caetano pedem sirene para risco de alagamento

Por Metro ABC

Após as enchentes que ocorreram em boa parte das cidades do ABC entre os dias 10 e 11 deste mês, a população de São Caetano resolveu ir à luta. Moradores do bairro Fundação realizaram ontem pela manhã reunião com a prefeitura na qual elaboraram uma série de exigências, entre elas a instalação de sirenes que avisem sobre o risco de alagamentos.

O local foi um dos mais atingidos com as fortes chuvas. Três pessoas morreram afogadas no temporal do dia 10 na cidade, uma delas no bairro Fundação.

O prefeito de São Caetano, José Auricchio Júnior, não compareceu ao encontro, sendo representado pelo chefe de gabinete, Bruno Vassari. Entre as reivindicações, os moradores pediram a isenção do IPTU para as casas que foram atingidas pelas chuvas, além do cancelamento das contas de água e da taxa de lixo.

Veja também:
Polícia suspeita de aliciamento de dependentes químicos na Cracolândia
Empresário é morto após tentativa de assalto em São Bernardo

E também solicitaram a instalação de sistema de prevenção às enchentes, com as sirenes de alarme com sensores, e um plano de emergência efetivo para casos de enchentes que defina a logística para resgates. A Prefeitura disse que vai avaliar caso a caso para saber a gravidade do ocorrido com os moradores.

“A reunião era extremamente necessária. O bairro Fundação foi bastante atingido e a única solução que temos para voltarmos a viver com um pouco de dignidade é pedindo ajuda à prefeitura”, disse Rogério Bregaida, um dos moradores presentes no encontro.

A prefeitura anunciou que, além da isenção das taxas, as famílias atingidas serão ressarcidas com o valor de meio a um salário mínimo, dependendo da perda registrada e da condição financeira. O benefício será concedido pelo prazo de 180 dias. Ainda não há definição, porém, do número de moradores atingidos. Também foi solicitada a limpeza de bueiros. Os moradores voltaram a exigir a limpeza do rio Tamanduateí.

Outro tema abordado foi a retomada das obras do piscinão do Jaboticabal, na divisa com São Bernardo. A medida já havia sido anunciada na semana passada pelo governador João Doria, em reunião com a presença de Auricchio.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo