Governo quer privatizar ginásio do parque Ibirapuera por 35 anos

Por Metro Jornal

O plano de privatizações dos governos municipal e estadual de São Paulo prossegue nesta quarta-feira (20), com o projeto de lei para concessão da gestão do ginásio do parque Ibirapuera, na zona sul da capital paulista. A matéria foi encaminhada pelo governador João Doria (PSDB) à Alesp (Assembleia Legislativa do Estado), e será apreciada pelos deputados estaduais.

O processo licitatório, porém, só poderá ser feito caso o projeto seja aprovado na Casa. A ideia é que o Conjunto Desportivo Constâncio Vaz Guimarães, composto por ginásio e pista de atletismo, passe à iniciativa privada pelo prazo de 35 anos.

Veja também:
Pombo de corrida Armando é comprado em leilão por R$ 5,3 milhões
Justiça bloqueia R$ 778 milhões de filho de Eike Batista

Em mensagem, Doria afirmou que há necessidade de expandir o ginásio, que possui capacidade de 10 mil pessoas, em um espaço fechado para 20 mil pessoas que possa receber eventos esportivos e culturais. Entre os deveres do vencedor da possível licitação está a modernização e manutenção dos espaços. Será possível também explorar serviços de comércio e alimentação.

Apesar da privatização, uma obrigatoriedade do projeto de lei é que áreas como a pista de atletismo sigam sendo de acesso livre e gratuito à população, com realização de atividades esportivas e de bem-estar.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo