Após novas provas, terceiro suspeito do massacre de Suzano é apreendido novamente

Por Pedro Campos - Rádio Bandeirantes

A polícia apreendeu o terceiro acusado pelo massacre na escola Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo. O adolescente de 17 anos foi levado para o Fórum da cidade nesta terça-feira (19).

Fontes da Rádio Bandeirantes revelam que novas provas surgiram após uma varredura no celular apreendido do menor. A polícia convenceu o Ministério Público de que o estudante adquiriu objetos para a prática do crime.

Leia mais:
Atirador da Holanda queria matar parente, informa agência
Escola Raul Brasil se prepara para retorno dos alunos em Suzano

Segundo mensagens no aparelho, ele também auxiliou Guilherme Taucci a idealizar a tragédia. O objetivo do trio era “superar Columbine”, ataque semelhante a uma escola do Colorado nos Estados Unidos que deixou 13 mortos no fim da década de 90.

No entanto, não há grupos de WhatsApp com a participação de todos os autores do massacre. O terceiro acusado já tinha sido ouvido na semana passada, mas acabou liberado.

Porém, na última segunda-feira (18), teve a apreensão determinada pela Justiça de Suzano. O Estatuto da Criança e do Adolescente impede que a divulgação do nome do infrator, que poderá ficar internado em unidade da Fundação Casa pelo período máximo de 3 anos.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo