Assessores fazem vigília na Assembleia de SP para protocolar pedidos de CPI

Por Willian Kury - Rádio Bandeirantes

Após passar o fim de semana na fila, o PSDB protocolou na manhã desta segunda-feira (18) 11 pedidos de CPIs (Comissões Parlamentares de Inquérito) na Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo).

O objetivo dos tucanos era evitar que partidos adversários instaurassem comissões para incomodar o governo de João Doria. Como só podem ser abertas até cinco CPIs ao mesmo tempo na Alesp, a estratégia barra a iniciativa dos opositores.

Veja também:
Encontro entre Jair Bolsonaro e Donald Trump será nesta terça
Viaduto da marginal Pinheiros tem primeiro dia útil após quatro meses de interdição

O PSL tinha em mãos, por exemplo, um pedido do deputado Gil Diniz para investigar a Dersa (empresa paulista de infraestrutura rodoviária) e seu ex-diretor Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto.

Entre os deputados signatários das comissões tucanas estão os deputados Coronel Telhada (PSDB) Delegado Olim (PP) Roberto Morais (PPS) e Daniel José (Novo).

A Rádio Bandeirantes acompanhou de perto, desde sexta-feira, a fila na porta do protocolo da Alesp, que só abriu as portas nesta segunda, às 8h30. No total, 22 pedidos foram apresentados e, agora, serão analisados pela equipe técnica da Assembleia.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo