Estado retoma projeto de novo piscinão no ABC

Por Metro ABC

O governador João Doria anunciou a retomada do projeto do piscinão Jaboticabal em reunião na última quarta-feira (13), no Palácio dos Bandeirantes. Ao lado do prefeito de São Paulo, Bruno Covas, de São Bernardo, Orlando Morando, de Santo André, Paulo Serra, de Diadema, Lauro Michels, de Ribeirão Pires, Adler Kiko Teixeira, de Mauá, Átila Jacomussi, de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão, e o vice-prefeito de São Caetano, Beto Visdoski, Doria falou sobre medidas preventivas contra as chuvas, e contou sobre o Decreto de Utilidade Pública, assumindo a responsabilidade pela desapropriação da área, que era o maior entrave para a construção do reservatório. “É uma obra já planejada que não havia sido executada”, disse Doria.

Leia mais:
Pela lei, matadores de Suzano eram terroristas
Do barulho dos tiros ao silêncio do luto; a tragédia em Suzano abalou os moradores da cidade

Nesta quinta-feira (14), nova reunião no Palácio discutirá verba com o Ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, visto que o estado não tem caixa. “Vamos buscar os recursos, sejam federais ou internacionais, para executar esse piscinão”, falou o secretario de infraestrutura e meio ambiente, Marcos Penido. Segundo o coronel Walter Nyakas Júnior, coordenador da Defesa Civil, “a determinação do governador é que se faça um novo levantamento dessas áreas (ocupadas), para que sejam removidas as pessoas que estão principalmente nas áreas de alto risco.”

Para o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, a decisão do estado é o maior avanço até agora sobre o tema. “Saímos daqui com a certeza de que o piscinão é uma realidade para a região, e que vai resolver substancialmente o problema de São Bernardo, especialmente onde tivemos uma vítima fatal.” O piscinão será construído entre São Bernardo, São Caetano e São Paulo.

Medidas definidas

Além da retomada do projeto do piscinão, o governador anunciou a liberação de recursos para construção de muros de arrimo nos municípios, construção do córrego da Mooca, desassoreamento imediato dos demais córregos, e destinação de 20 milhões do FUMEFI (Fundo Metropolitano de Financiamento e Investimento) para o ABC e São Paulo.

Doria também falou sobre o programa emergencial de apoio aos microempreendedores do ABC. “Através do Banco do Povo, do estado de São Paulo, vamos disponibilizar o microcrédito de até R$ 20 mil para pessoas jurídicas, com o objetivo de capitalizar essas pequenas empresas, sobretudo comerciantes e prestadores de serviço para que possam retomar o mais rápido possível os seus trabalhos”. Crédito emergencial de R$ 1.000 também estará disponível. Já para pessoas físicas, o governo discute liberação de microcrédito para compra de eletrodomésticos.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo