VÍDEO: 'Ficamos em silêncio para ele não nos descobrir', conta aluna

Por Band.com.br

Uma estudante da Escola Estadual Raul Brasil, em Suzanno, na Grande São Paulo, revelou que ficou escondida na biblioteca durante o tiroteio no local na manhã desta quarta-feira, 13."Eu vi um cara entrando pela porta principal da secretaria. Tava sentada na biblioteca, quando eu vi que era tiro mesmo, a gente fechou a porta e abaixou, e eu não vi mais nada, só ouvi os gritos", relatou uma aluna em entrevista à Band.

LEIA MAIS:
Tiroteiro semelhante em escola de Goiânia foi inspirado em Columbine e Realengo em 2017
Doria decreta luto de três dias por massacre em escola de Suzano
Personalidades, políticos e artistas lamentam tragédia em escola de Suzano
Polícia divulga nome e idades dos atiradores de escola em Suzano

A adolescente contou que tinha cerca de 15 pessoas na biblioteca. "A gente se abaixou, ficamos em silêncio para ele não perceber que tinha gente lá. Não olhava pela janela, trancamos a porta e colocamos as coisas atrás para ninguém conseguir abrir", explicou.

A aluna disse que conseguiu ouvir os demais alunos correndo e gritando. "Era o momento do intervalo, tínhamos acabado de ser liberados, a maioria estava no pátio", relatou.

"Eu cheguei a ver gente morta, os funcionários que estavam na secretaria, quando os policiais liberaram a gente para sair, todo mundo conseguiu ver que tinha pelo menos três mortos", declarou.

A estudante afirmou que entre o início do ataque e a chegada da polícia se passaram entre 10 e 15 minutos. "Minha sorte foi que ele não conseguiu entrar na biblioteca", opinou.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo