Caso Marielle: Polícia Civil cumpre novos mandados de busca e apreensão nesta quarta

Por Metro Jornal

Uma nova operação da Polícia Civil do Rio de Janeiro cumpre na manhã desta quarta-feira (13) 16 mandados de busca e apreensão relacionados à investigação do assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. Desta vez, os agentes coletam materiais nas casas de três policiais militares e um bombeiro.

O material apreendido, que inclui documentos, celulares e computadores, será levado para a Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro, que concentra o caso, e vai se juntar ao que foi coletado na terça-feira (12), quando três pessoas foram presas – sendo duas por suspeita de envolvimento direto na execução das vítimas.

Veja também:
Vazamento de óleo na rodovia Mogi-Bertioga deixa vítima presa em ferragens
Caso Marielle: há robustez, mas faltam respostas

Ronnie Lessa, policial militar reformado, e Élcio Queiroz, ex-PM que foi expulso da corporação, são acusados de serem, respectivamente, o atirador e o motorista na noite da emboscada, que completa um ano nesta quinta-feira. Eles passaram a noite na delegacia e devem ser transferidos durante esta quarta para presídios – ambos dizem ser inocentes.

O terceiro preso foi Alexandre Motta, amigo de infância de Lessa. Ele foi detido após a polícia encontrar peças para montar 117 fuzis do tipo M-16. Motta alega que não sabia do conteúdo das caixas, que segundo ele foram deixadas pelo amigo há um mês e estariam lacradas.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo