Anac negou suspender operação de modelo de avião que se envolveu em dois acidentes em cinco meses

Por BandNews FM

Especialistas em aviação e investigação de acidentes aéreos afirmam que a decisão de utilizar ou não o modelo Boeing 737 Max 8, neste momento, deve ser das próprias companhias aéreas.

Em entrevista à BandNews FM, o presidente do Fórum Brasileiro para Desenvolvimento da Aviação Civil, Décio Corrêa, e o especialista em segurança de voo José Luiz Magalhães disseram concordar com a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

Leia mais:
Membros do PCC são condenados a 706 anos de prisão por ataques em Minas Gerais
Chuva durante o Carnaval causa estragos na casa da família de Otávio Mesquita: ‘Perdi tudo’

A agência afirma que, até o momento, não existe qualquer decisão para suspender voos com a aeronave Boeing 737 Max 8 no Brasil. Procurada pela BandNews FM, a Anac disse que acompanha a investigação do acidente do último sábado na Etiópia e do ano passado na Indonésia e mantém contato com as autoridades e operadoras envolvidas. As regras da estatal permitem a limitação de voos com determinados modelos, mas apenas em "casos extremos" e com "reconhecida probabilidade de repetição" de um acidente.

Os dois especialistas avaliam que ainda não existem informações concretas sobre as causas dos acidentes na Etiópia e Indonésia; as duas tragédias, em apenas cinco meses, deixaram quase 350 mortos.

Procurada pela BandNews FM, a Boeing Brasil disse que acompanha as investigações e confirmou que apenas a Gol possui aeronaves desse modelo no Brasil. No entanto, empresas da América do Sul, como a Aerolíneas Argentinas, também tem voos com esse equipamento passando pelo Brasil.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo