Após tuíte e vídeo, Bolsonaro é criticado

Por Fabiane Guimarães, do Metro Jornal Brasília

Opositores do governo e até aliados reprovaram, ontem, publicações do presidente Jair Bolsonaro. Depois de ter compartilhado um vídeo de conteúdo pornográfico para criticar o Carnaval, Bolsonaro voltou à rede para perguntar “O que é golden shower?”. A expressão em inglês se refere ao fetiche em que uma pessoa urina em outra no ato sexual.

No vídeo anterior ao post, gravado em bloco de São Paulo, um homem insere publicamente o dedo no ânus, em seguida permite que outro homem urine em seu rosto.  O presidente afirmou que não se sentia confortável em compartilhar a cena, mas que precisava “alertar” sobre a folia.

Após a polêmica, o vídeo foi reclassificado como “mídia sensível”, o que impede reprodução automática.

O deputado e vice-presidente nacional do PT, Paulo Teixeira (SP), disse que o partido recorrerá à PGR (Procuradoria Geral da República) com representação contra Bolsonaro. “A lei 13.718 tipifica o crime de divulgação, sem o consentimento da vítima, de cena de sexo, nudez ou pornografia”.

Aliados de Bolsonaro também criticaram as postagens, que repercutiram na imprensa internacional. O deputado Kim Kataguiri (DEM-SP), por exemplo, disse que a postura é incompatível com o cargo.

Já o terceiro filho do presidente, deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), saiu em defesa do pai e acusou opositores de quererem “derrubá-lo”.

Impeachment?

Em meio às críticas, começou a ser ventilada a hipótese de impeachment do presidente por quebra de decoro. O assunto liderou os temas mais comentados do Twitter.

Para o professor de Direito Eleitoral do Centro Universitário Unieuro Adelino Silva Neto, contudo, não existe essa previsão legal. “É inédito, mas não há violação de princípio, nem quebra de decoro. Foi só uma menção a um comportamento, não foi direcionado a uma pessoa”, argumenta.

Esclarecimentos

Em nota, o Palácio do Planalto afirmou que as cenas do vídeo veiculado “escandalizaram não só o presidente, mas grande parte da sociedade”. “Não houve intenção de criticar o Carnaval de forma genérica, mas sim caracterizar uma distorção clara do espírito momesco”, informou.

 

repercussao bolsonaro Reprodução
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo