Moradores bloqueiam vias em protesto após dois dias sem energia elétrica no ABC

Por Vanessa Selicani/Metro ABC

Moradores bloquearam vias ontem em Santo André e Ribeirão Pires em protesto pela falta de energia elétrica desde terça-feira, quando tempestades derrubaram cerca de 600 árvores na Grande São Paulo.

Leia mais:
Polícia Federal fecha seis rádios piratas em São Paulo
Áudios sugerem interesse do PCC em atentado a Bolsonaro durante campanha presidencial

A Polícia Militar precisou intervir em três manifestações realizadas no Clube de Campo e Vila Príncipe de Gales, em Santo André, e no Centro, em Ribeirão Pires. A Enel, antiga Eletropaulo, admitiu que o problema de abastecimento  ainda atingia na tarde de ontem 45 mil imóveis. De acordo com a empresa, o número corresponde a 95% dos clientes afetados na terça-feira. A Enel não dá prazo para a normalização do fornecimento.

A comerciante Carla Bazo, 38 anos, diz que o caminhão da distribuidora iniciou os reparos necessários apenas após o protesto na rua Grã-Bretanha, na Vila Príncipe de Gales. “É um descaso. Tenho uma quitanda na via. Perdi muita mercadoria, como frios, pães, congelados, verduras. A situação é ainda pior para as mães com bebês, pessoas adoentadas precisando de máquinas para respirar”, reclamou.

O Procon-SP orienta os consumidores prejudicados a usarem fotos da comida que estragaram, nota fiscal dos produtos e embalagem de remédios perdidos para facilitar a comprovação dos danos na hora de pedir ressarcimento.

O prefeito de Santo André, Paulinho Serra, disse ontem ter notificado a Enel “em razão da precariedade dos serviços prestados”.

Chuva

O volume de chuvas no mês de fevereiro bateu recorde na região. De acordo com medições realizadas pela Sabesp no sistema Rio Grande, foram registrados no mês 362 milímetros de chuva, quantidade 75% superior a média histórica de 90,8 milímetros.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo