Presidente que havia ‘morrido’ nas redes sociais é reeleito

Por Metro Jornal

Muhammadu Buhari, 76 anos, foi reeleito nesta quarta-feira como presidente da Nigéria e governará a maior democracia da África até 2023. Enfrentando mais de 70 candidatos, Buhari recebeu 15,1 milhões de votos, 55% do total, e conseguiu vencer a eleição, realizada no último sábado, já no primeiro turno.

Seu principal adversário, o ex-vice-presidente e milionário Atiku Abubakar, 72, ficou com 11,2 milhões de votos (41%), em um pleito que teve participação de apenas 35,6% do eleitorado.

Abubakar, que realizara campanha prometendo “fazer a Nigéria trabalhar de novo”, slogan inspirado no lema de Donald Trump, rejeitou o resultado das urnas e denunciou irregularidades na maior parte dos 36 estados do país.

O opositor disse que a votação foi suprimida em seus bastiões no sul e que estados que enfrentam a insurgência de terroristas islâmicos no norte registraram afluência “muito maior” do que em lugares pacificados.

O sul da Nigéria é majoritariamente cristão, enquanto o norte é muçulmano e abriga milícias terroristas, como o Boko Haram, que deseja implantar um regime fundamentalista na parte setentrional do país.

‘Não morri’

Em dezembro do ano passado, o presidente reeleito teve de enfrentar boatos de que havia morrido e que um sósia teria sido “plantado” em seu lugar. O nigeriano tinha passado cinco meses no Reino Unido para tratar uma doença – o mal não foi divulgado. Foi quando uma teoria conspiratória emergiu nas redes sociais e chegou a seus adversários políticos. “Sou eu mesmo, eu garanto a vocês. Logo vou celebrar meus  76 anos e ainda seguirei forte”, disse Buhari, na Conferência do Clima na ONU, na Polônia.  

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo