Validade de crédito do Bilhete Único cai de cinco para um ano; entenda

Por Metro Jornal

Desde domingo (24), os créditos inseridos em cartões de Bilhete Único passaram a ter validade máxima de um ano. Aqueles que foram comprados até sábado valem por até cinco anos.

A mudança está em decreto publicado no “Diário Oficial da Cidade” no sábado (25), que trouxe outras alterações no sistema.

A partir da próxima sexta-feira, 1º de março, os usuários do vale-transporte passam a ter direito a dois embarques em ônibus no período de três horas com uma só tarifa. Atualmente, esses passageiros podem embarcar em até quatro ônibus, mas em duas horas.

O decreto extingue, a partir de sua publicação, a venda do Bilhete Único anônimo. Com isso, só cartões personalizados, com cadastro prévio preenchido na SPTrans, poderão ser comercializados.

Os créditos no bilhete anônimo já haviam sido limitados a dez vezes o valor da tarifa – R$ 43, atualmente – no início deste mês.
A medida foi tomada para evitar fraudes com o Bilhete Único.

O decreto prevê que o cartão anônimo será extinto gradualmente. Mas ainda não há prazo: o texto diz que essa extinção será prevista em portaria ainda a ser publicada.

Principais mudanças nas regras do Bilhete Único

  • Validade dos créditos.
    Os créditos comprados desde domingo (24) valem por no máximo um ano.
  • Vale-transporte.
    Hoje, quem usa esse crédito pode fazer até 4 embarques em duas horas. A partir de sexta-feira, serão 2 embarques em três horas.
  • Bilhete comum só personalizado.
    A prefeitura extinguiu a venda do Bilhete Único sem personalização. Agora, quem quiser um bilhete precisará preencher o cadastro no site da SPTrans e pegar o cartão em um dos postos da empresa.
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo