Araraquara registra mortes por suspeita de dengue

Por Estadão Conteúdo

Duas famílias procuraram a Polícia Civil para registrar as mortes de parentes por dengue, no sábado, 23, em Araraquara, interior de São Paulo. A cidade está em situação de emergência e vive epidemia pela doença, com 1.668 casos confirmados, segundo a prefeitura. Os registros dão conta da morte de um idoso de 88 anos e de uma consultora de vendas de 33 anos com diagnóstico de dengue. De acordo com a Secretaria de Saúde, a confirmação da causa das mortes ainda depende de exames de amostras feitos pelo Instituto Adolfo Lutz.

LEIA MAIS:
Homem de 75 anos é pego fraudando prova do Detran com escuta e câmera escondida
ONU alerta para surgimento de onda de ‘xenofobia, racismo e intolerância’ no mundo

A cidade tem uma morte confirmada e já havia outras duas sob investigação. No sábado, a filha do idoso informou à polícia que ele morreu com suspeita de dengue hemorrágica, após ser internado na Santa Casa de Araraquara. Antes, ele tinha sido atendido na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) da Vila Xavier. No caso da consultora de vendas, o registro foi feito pelo marido da vítima no plantão da Polícia Civil. Segundo ele, a esposa também passou pela unidade da Vila Xavier e foi internada na Santa Casa.

Em nota, a prefeitura informou que "diante de possíveis óbitos por suspeita de dengue, a Secretaria Municipal de Saúde se solidariza com os familiares e amigos das duas vítimas. As autoridades de Saúde aguardam os laudos das investigações, que são elaborados pelo Instituto Adolfo Lutz, com o objetivo de obter ou não as confirmações das causas das mortes". Neste sábado, a prefeitura realizou mais um mutirão de retirada de criadouros e combate ao mosquito, além da visita dos agentes de controle de vetores em residências de 13 bairros.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo