Após um ano, passarela perto do Aeroporto de Congonhas continua inutilizável

Por Willian Kury - Rádio Bandeirantes

Na Avenida Moreira Guimarães, perto do Aeroporto de Congonhas, tem uma passarela por onde não passa ninguém. Ela é composta por dois pilares de sustentação e cerca de um metro e meio de piso e mais nada em cada lado da via.

Para atravessar, só usando uma corda de tirolesa, o que não é muito recomendado, já que embaixo, no lugar da água, tem um dos trânsitos mais movimentados de São Paulo. Há um ano exatamente, a prefeitura anunciou que teria que retirar e consertar o tabuleiro, que é o piso da passarela, porque caminhões com excesso de altura teriam batido e provocado o deslocamento da estrutura.

Leia mais:
Abono salarial do PIS começa a ser pago para trabalhadores nascidos em março e abril
Polícia Federal pede apreensão de 47 aviões utilizados para tráfico de drogas

Na época, a gestão Doria/Bruno Covas afirmou: “A estrutura será levada para um canteiro, localizado próximo da passarela, para análise dos danos e definição das próximas ações. Os custos somente serão definidos após análise dos danos. A empresa responsável pelos serviços é a Almeida Sapata Engenharia e Construções LTDA”. A nota ressaltou que seriam “obras emergenciais”.

A Rádio Bandeirantes foi atrás da prefeitura para saber que fim levou a Passarela Doutor José Granadeiro Guimarães. A gestão respondeu que concluiu em novembro o projeto de recuperação da estrutura.

A previsão de gasto é de R$ 300 mil, portanto será necessário fazer uma licitação para contratar a empresa que fará a obra. Um ano depois da passarela ter sido tirada, ainda não há previsão para ela voltar ao lugar.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo