Laudo apontava ações para evitar tragédia que matou crianças em Mauá

Por Cadu Proieti - Metro ABC

Laudo feito pelo IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) em 2012, a pedido da Prefeitura de Mauá e de ciência do governo estadual, apontava medidas que poderiam evitar deslizamentos de terra como os que resultaram na morte de quatro crianças anteontem, no Jardim Zaíra.

O documento está disponível no site da Subsecretaria Estadual de Proteção e Defesa Civil e foi contratado após a cidade ter seis mortes por soterramentos e afogamentos em enchentes em 2011.

O estudo apontava todas as intervenções necessárias para evitar desastres naturais nas principais áreas de risco do município, incluindo o custo destas obras, estimado em R$ 2,5 milhões.

Leia mais:
Alunos ficam sem aula após vandalismo em Santo André
Seguro de carro no ABC é 46% mais caro que em SP

“A Prefeitura Municipal de Mauá tem equipes e condições de implantar o sistema para a Gestão de Riscos e Desastres com base na mais moderna concepção, adotada nos países mais avançados na temática”, diz parte das considerações finais da pesquisa.

Reassumindo o cargo ontem após ficar cerca de dois meses preso acusado de esquema de corrupção na prefeitura, o prefeito Atila Jacomussi (PSB) falou sobre a tragédia. “Infelizmente, Mauá sofre com este mal crônico. São 36 mil pessoas em áreas de risco e a maioria das invasões são antigas. Os prefeitos anteriores não elaboraram nenhum sistema de mudança e agora a retirada das famílias é ainda mais complicada”, disse.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo