Em Berlim, Jean Wyllys revela que recusou asilo na França

Por Ansa

O ex-deputado do PSOL Jean Wyllys revelou nesta segunda-feira (18) que recusou asilo político na França e está morando em Berlim, na Alemanha, com a ajuda de alguns amigos.

Durante entrevista coletiva à imprensa alemã, Wyllys ressaltou que não tem onde morar, mas pretende procurar uma bolsa de estudo para fazer doutorado na capital alemã. "Não tenho moradia, conto com ajuda de amigos. Ainda não tenho um novo trabalho. Provavelmente vou me inscrever em um programa de doutorado. Existem conversas com instituições que podem me receber como pesquisador, como professor visitante", afirmou Wyllys. No mês passado, o ex-deputado anunciou que não assumiria seu terceiro mandato consecutivo na Câmara dos Deputados e deixaria o país por causa de várias ameaças recebidas contra ele e sua família nos últimos meses.

Contatada pela imprensa brasileira, a embaixada da França em Brasília informou que desconhece a oferta de asilo político ao ex-deputado.

Wyllys ainda fez duras críticas ao presidente Jair Bolsonaro, que comemorou a decisão dele com uma mensagem no Twitter dizendo que aquele era um "grande dia".

"Não basta ser um imbecil e incompetente que nada sabe sobre economia, políticas de saúde, educação, moradia e infraestrutura. Tem que ser esse debochado, esse moleque que trata a democracia dessa maneira", completou o ex-deputado ressaltando que "esse é o nível do presidente do Brasil".

Na última sexta-feira (15) Jean Wyllys apareceu em público pela primeira vez desde que deixou o país durante a sessão do filme brasileiro "Marighella", dirigido por Wagner Moura, no Festival de Cinema de Berlim.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo