Papa ‘puxa orelha’ de Maduro em carta

Por Metro Jornal

O papa Francisco enviou uma carta ao presidente em exercício da Venezuela, Nicolás Maduro, na qual reclama da falta de “gestos concretos” nas tentativas anteriores da Igreja Católica de mediar os conflitos no país latino. A correspondência foi revelada pelo jornal italiano Corriere della Sera de ontem e data de 7 de fevereiro.

Na correspondência, segundo o Corriere della Sera, o papa se dirige ao “excelentíssimo senhor Nicolás Maduro”, evitando usar a palavra “presidente”. O texto tem duas páginas e meia e relembra as reiteradas tentativas do Vaticano de facilitar o diálogo na Venezuela.

“Infelizmente, todas foram interrompidas porque o que havia sido acordado nas reuniões não foi seguido de gestos concretos. E as palavras pareciam deslegitimar os bons propósitos que haviam sido colocados por escrito”, escreveu o líder católico. “A Santa Sé assinalou claramente quais eram os pressupostos para que o diálogo fosse possível”, disse o pontífice, citando a exigência de se evitar “qualquer derramamento de sangue.”

Além dos EUA, mais da metade da Europa e da América do Sul, Maduro também enfrenta a oposição dos bispos venezuelanos, mas o Vaticano tentou em diversas ocasiões exercer o papel de mediador.  

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo