Jornalista é agredido pela segunda vez por integrantes da mafia italiana

Por Ansa

Uma equipe de reportagem da emissora pública Rai foi agredida por um grupo de mafiosos do bairro Rancitelli, em Pescara, no centro da Itália, revelou o canal nesta quinta-feira (14). De acordo com nota da estatal italiana, o jornalista Daniele Piervincenzi, o cineasta Sirio Timossi e o editor David Chierchini estavam trabalhando em uma investigação sobre os clãs dos subúrbios da região quando foram atacados.

Na ocasião, o grupo tinha entrado em um complexo de casas populares chamado "Ferradura", considerado a principal praça de traficantes de cocaína e heroína em Pescara e Abruzzo, para fazer perguntas aos moradores sobre a maneira que vivem.

Leia mais:
Casos de ‘cervos zumbis’ deixa EUA em alerta; doença pode contagiar humanos
Brumadinho: Familiares de vítimas negam proposta de indenização da Vale

Minutos depois foram ameaçados e consequentemente agredidos. "Nós estávamos no forte dos clãs Spinelli e Ciarelli que controlam o tráfico de Pescara, no edifício chamado Ferradura", relatou o repórter.

Piervincenzi, junto com o cinegrafista Edoardo Anselmi, já havia sido alvo de outra agressão em 7 de novembro de 2017, em Ostia, pelo mafioso Roberto Spada, que, em dezembro passado, foi condenado pelo Tribunal de Recurso de Roma a seis anos de prisão.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo