Obras vão tratar esgoto para 80 mil moradores em Santo André

Por Cadu Proieti/Metro ABC

O Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) iniciou obra que, após de concluída, deve resultar no tratamento do esgoto de aproximadamente 80 mil pessoas que vivem na região da Vila Luzita e Recreio da Borba do Campo.

O projeto teve início no mês passado e prevê a canalização de 180 metros restantes do córrego Guarará, entre a estrada Cata Preta e o Condomínio Vila Rica, e a construção de 800 metros de coletor tronco de esgoto, que fará a ligação das casas da região com o sistema que leva o material despejado até a ETA (Estação de Tratamento de Esgoto) ABC, na divisa entre São Caetano e a capital.

“Essa obra trará impacto direto na despoluição do córrego Guarará, que hoje já recebe carga grande do esgoto que não é tratado nesses pontos”, afirmou o superintendente do Semasa, Ricardo Kondratovich.

Segundo ele, a previsão é que as intervenções durem cerca de 12 meses. O investimento previsto é de R$ 2,3 milhões, sendo R$ 1,8 milhão do governo federal, por meio do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), e contrapartida de R$ 500 mil da autarquia municipal.

“Não é obra muito grande, mas que vai gerar um impacto enorme na coleta de esgoto da cidade”, disse Kondratovich.

Segundo o superintendete do Semasa, o município coleta hoje aproximadamente 95% do esgoto, mas somente 45% do total é encaminhado para a ETA ABC. A previsão é que a obra na região da Vila Luzita aumente em 5% o total de tratamento em Santo André, atingindo 50%. “Nossa meta é elevar para 70% esse índice em  três anos”, projetou.

Kondratovich disse que as proximidades dos córregos Taióca e Cassaquera são outros pontos da cidade que ainda precisam receber obras para tratar esgoto.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo