Aos 50 anos, Boeing 747 se mantém vivo como avião de carga

Por Metro Jornal

O Jumbo 747 da Boeing, uma aeronave que democratizou as viagens aéreas globais na década de 1970, mas que ficou para trás ante as modernas aeronaves de passageiros de dois motores, se recuperou da quase morte para comemorar aniversário de 50 anos no sábado (9).

A aeronave ganhou sobrevida graças a um boom no mercado de carga alimentado pelo comércio eletrônico.

Leia mais:
Filhos podem ser ensinados sobre finanças a partir da rotina doméstica dos pais
Barragem em Barão de Cocais passa por nova vistoria; parte da cidade foi evacuada

O “gigante dos céus” da Boeing é o avião mais facilmente reconhecido do mundo, com sua fuselagem corcunda e quatro motores. Agora ele está desfrutando uma segunda vida, talvez menos glamourosa, como uma mula de carga para empresas como a UPS.

O 747 teve seu voo inaugural em 9 de fevereiro de 1969 e entrou em serviço na Pan American World Airways em janeiro de 1970, permitindo viagens aéreas mais acessíveis devido ao seu tamanho (70,6 metros) e alcance (9.800 km).

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo