'Tão cedo, amigo': morte de Ricardo Boechat gera luto nas redes sociais

Por Juliana Santos

O jornalista Ricardo Boechat, de 66 anos, faleceu no início da tarde desta segunda-feira (11). Ele estava em um helicóptero, retornando de Campinas, que caiu na Rodoanel, na região da Via Anhanguera em São Paulo.

A morte de Boechat chocou a todos, e gerou repercussão nas redes sociais. Diversos colegas de profissão manifestaram luto diante da perda.

"Aqueles olhos azuis eram irresistíveis", disse o jornalista Carlos Nascimento. "Do ponto de vista profissional, Boechat foi amor à primeira vista. Falava bem, comentava bem, tinha texto, informação, era fiel à notícia. É muito difícil fazer um jornalista deste quilate hoje em dia. Sempre tive admiração imensa por ele. Aliás, a palavra certa é reverência."

Monica Bergamo, colunista da BandNews FM, contou sobre como foi trabalhar com Boechat, e o descreveu como "insubstituível". "Ele exigia preparo, informação. […] Era muito divertido, fazia muita graça, mas, ao mesmo tempo, tinha um jornalismo sofisticado, de um modo simples. Dificilmente alguém não entendia o que ele falava".

LEIA MAIS:
‘Tão cedo, amigo’: morte de Ricardo Boechat gera luto nas redes sociais
Morre Ricardo Boechat; jornalista estava no helicóptero que caiu em rodovia

O jornalista Cid Moreira, em vídeo, lamentou a perda. "Um profissional que dá inveja aos outros profissionais por tal a capacidade dele, tanto no rádio quanto na TV", elogiou. "É a perda de um grande colega e um grande profissional".

Ana Paula Padrão, em chamada ao vivo com José Luiz Datena, revelou estar "chocada, e muito, muito triste". Ela descreveu Boechat como "um cara muito intenso", "que vivia a vida a 120km/h".

"Era um grande professor, além de ser um grande jornalista. Um cara inteligentíssimo, grande amigo dos amigos, sempre distribuindo piadas, com aquela ironia do bem, inteligente, admirável. Tinha autoridade para falar das coisas", disse Ana Paula, emocionada ao telefone.

José Simão, colega de Boechat na Rádio BandNews, expôs seus sentimentos no ar. "O que mais está doendo agora é saber que não vou mais falar com ele de manhã", contou. "Era muita alegria quando a gente entrava no ar. Nossa química foi instantânea, quase no primeiro dia."

Simão também elogiou as críticas e comentários de Boechat, principalmente sobre a política nacional, que era tema recorrente. "Era um vulcão que entra em erupção, não tinha partido, antipatia, preferência, atirava para todo o lado. Era uma pessoa justa."

LEIA MAIS:
Com estilo direto e diálogo franco com o público, Boechat era muito querido na internet
Em seu último programa, Boechat falou sobre a sucessão de tragédias no Brasil

O repentino falecimento do jornalista também causou comoção entre celebridades, como Romário, Tom Cavalcante e Marcelo Adnet.

O filósofo Mário Sérgio Cortella comentou: "Sem Boechat nossa inteligência fica mais desidratada".

Daniela Mercury, cantora, descreve-o como "um jornalista político tão importante e necessário sempre. Mais ainda nesse momento do Brasil."

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo