Trabalhadores da GM em São José aceitam congelamento de salário

Por Metro Jornal

Em assembleia realizada nesta quinta-feira, trabalhadores da General Motors de São José dos Campos (SP) aprovaram as propostas da montadora, que impôs condições para manter a produção no país.

Pelo acordo, os metalúrgicos não terão reajuste de salário na data base deste ano, mas um abono de R$ 2.500. Em 2020, a montadora vai aplicar 60% do INPC e abono de R$ 1.500 e em 2021, vai reajustar o salário integralmente pela inflação.

“O sindicato é contra qualquer medida que penalize os trabalhadores, mas respeitamos a decisão da assembleia. Agora vamos nos manter firmes na cobrança para que a GM cumpra o acordo e traga o investimento de R$ 5 bilhões para a fábrica local”, disse o vice-presidente do sindicato dos metalúrgicos, Renato Almeida.

A GM disse que o acordo permite a aplicação de um plano de “viabilidade” da companhia. Segundo a montadora, as conversas com fornecedores, governos e outras partes “continuam de forma diligente”.  

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo