Seis meses após queda, começa demolição de ponte em Gênova

Por Ansa

Quase seis meses após a queda do vão central da ponte Morandi, em Gênova, começou nesta sexta-feira (8) a demolição do que sobrou da estrutura.

Os trabalhos acontecem no trecho oeste da via, onde foram instalados macacos para fazer a remoção do tabuleiro de 800 toneladas e 36 metros de comprimento. A operação é acompanhada pelo primeiro-ministro Giuseppe Conte, pelo ministro de Infraestrutura Danilo Toninelli e pelo prefeito Marco Bucci.

"A demolição da ponte é um momento importante. É o resgate de Gênova, da Ligúria e da Itália", declarou Conte, que disse esperar que os trabalhos sejam concluídos "no menor tempo possível".

Leia mais:
Bolsonaro acorda melhor e se alimenta com caldo de carne; não há previsão de alta
Porto da Vale em Vitória é fechado por despejar rejeitos no mar

"Empenhamo-nos para que essa operação e a reconstrução ocorressem em 2019. Para tê-la transitável, devemos esperar os primeiros meses de 2020", acrescentou. Algumas partes da estrutura já haviam sido removidas, mas a demolição em si teve início nesta sexta-feira.

A nova ponte será construída pela empresa privada Salini Impregilo e pela estatal Fincantieri, com base em um projeto do arquiteto e senador vitalício Renzo Piano e ao custo de cerca de 200 milhões de euros.

O desabamento da Ponte Morandi ocorreu no dia 14 de agosto de 2018 e deixou 43 mortos. A via estava sob concessão da Autostrade per l'Italia, empresa pertencente à família Benetton

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo