Moro diz que policial não pode ser tratado como homicida

Por Metro Brasília

Em audiência na Câmara, o ministro da Justiça, Sérgio Moro, defendeu na quarta-feira, 6 de fevereiro, a proposta que isenta a responsabilidade do policial que tenha matado no exercício do trabalho. “Não existe nenhuma licença para matar. Ninguém deseja a morte de criminoso, mas, se um incidente acontecer, o policial não pode ser tratado como homicida”, defendeu.

O pacote anticrime será enviado ao Congresso pelo presidente Jair Bolsonaro e altera 14 leis e tem 19 pontos como: criminalização do caixa 2, prisão após condenação em segunda instância e penas mais duras para crimes violentos.

Os pontos foram discutidos com a parlamentares da Frente Parlamentar de Segurança Pública, em reunião a portas fechadas.

Moro tem discutido o tema com os chefes dos Poderes Judiciário e Legislativo, governadores e com entidades de classe.  

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo