Uber: Usuários reclamam de cobrança mesmo sem usar aplicativo

Por Rádio Bandeirantes

Ser cobrado por um serviço sem utilizar. Uma rápida busca na internet dá acesso a uma série de reclamações desse tipo relacionadas à Uber. Consumidores relatam débitos na fatura do cartão de crédito mesmo sem usar o aplicativo.

“Utilizaram meu cartão de crédito em corridas que eu não solicitei”, afirma um consumidor, citando o aplicativo de transporte.

“Tentaram efetuar uma compra com meu cartão de crédito proveniente da Uber. Isso é fraude ou o quê?”, questiona o outro.

A aposentada Virgínia Beringhs Menon, de 65 anos, se cadastrou no aplicativo no dia 18 de janeiro, mas não chegou a utilizá-lo. Cinco dias depois, recebeu mensagens do banco comunicando 6 tentativas de uso do serviço com o cartão dela, sendo apenas uma no valor de 106 libras esterlinas. Na última quinta-feira (31), um susto ainda maior: uma compra foi efetivada no valor de 900 dólares, o que a obrigou a cancelar o cartão de crédito.

Em Anápolis, Goiás, o assistente de engenharia Thalliton Amorim de Carvalho, de 23 anos, costuma usar o aplicativo, mas não com a frequência apontada na fatura do cartão de crédito. Todas as segundas, quintas e sextas de janeiro apareceram débitos no mesmo valor.

Leia mais:

Motorista da Uber é estuprada e morta no Rio; passageiro é principal suspeito
Prefeitura de SP publica decreto com regras mais rígidas para aplicativos de transporte, como Uber, Cabify e 99

De acordo com o advogado Plínio Higasi, especialista em direito digital, relatos desse tipo estão se tornando mais frequentes. Segundo ele, as causas possíveis são inúmeras e, comprovada a fraude, a empresa poderá ser responsabilizada pelo Código de Defesa do Consumidor.

O Ministério Público de São Paulo recomendou que os consumidores encaminhem os casos por escrito para investigação.

Em dezembro do ano passado, o MP-RJ entrou com ação contra a empresa por risco de fraude no cadastramento do cartão de crédito.

Outro lado: o que diz a Uber

"Com relação aos dois casos específicos relatados pela reportagem, a Uber esclarece que não houve utilização indevida de cartão de crédito por parte da empresa. No primeiro caso, a usuária teve a situação esclarecida pelo suporte no portal consumidor.gov. Já no segundo, as cobranças não foram questionadas pelo usuário nos nossos canais de suporte.

Não foi possível verificar as outras ocorrências mencionadas pois a reportagem não forneceu à empresa qualquer informação sobre os usuários que permitisse identificar os casos.

A Uber informa ainda que, para que um terceiro utilize um cartão de crédito para compras online, é necessário que a pessoa tenha em mãos, pelo menos, o número completo do cartão, o CVV e a data de vencimento. Se um terceiro tem acesso a estas informações, ele pode não só utilizar o cartão dentro do aplicativo da Uber, mas pode fazer compras online e/ou em qualquer outro aplicativo. Não é, portanto, um problema relacionado ao aplicativo da Uber.

Se os usuários não conhecem a pessoa que realizou as viagens usando os seus dados bancários, eles devem contestar os valores na instituição financeira da qual são clientes."

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo