Dia Mundial do Câncer: Saiba como eliminar fatores de risco

Por Metro Jornal

O Dia Mundial do Câncer, lembrado nesta segunda-feira (4), é uma data importante de conscientização da doença, que se manifesta em vários órgãos do corpo.

A cidade de São Paulo tem hoje cerca de 35 mil novos casos de câncer por ano, segundo informações da Secretaria Municipal da Saúde (SMS). Esses dados têm se mantido nos últimos dez anos – incluindo diagnósticos das redes municipal, estadual e particular.

Devido a sua complexidade, é arriscado falar em "prevenção do câncer". Sabe-se atualmente, porém, que há fatores de risco associados à doença. Esses, sim, você pode prevenir.

A SMS lembra que os hábitos e estilo de vida das pessoas têm um peso grande nesse processo. Segundo o Inca (Instituto Nacional do Câncer), quanto mais a pessoa fuma, por exemplo, maior o risco de se desenvolver câncer de pulmão.

Já o uso de bebidas alcoólicas pode causar câncer de boca, faringe, laringe, esôfago, fígado, mama, intestino grosso (cólon) e reto.

A exposição ao sol sem proteção pode provocar câncer de pele.

“O sedentarismo aumenta o risco de câncer de cólon e reto, de mama e endométrio. Outro fator de risco muito frequente e modificável é a obesidade, que está relacionada a diversos tipos de câncer, como câncer de mama, útero (endométrio) e vesícula biliar”, explica o o oncologista da SMS Luís Fernando Pracchia.

Veja formas de reduzir os riscos de ter um câncer, segundo indicações Inca:

  • Não fume;
  • Alimente-se de forma saudável;
  • Mantenha o peso corporal adequado;
  • Pratique atividades físicas;
  • Amamente;
  • Mulheres entre 25 e 64 anos devem fazer o exame preventivo do câncer do colo do útero a cada três anos;
  • Vacine contra o HPV as meninas de 9 a 14 anos e os meninos de 11 a 14 anos;
  • Vacine contra a hepatite B;
  • Evite a ingestão de bebidas alcoólicas;
  • Evite comer carne processada;
  • Evite a exposição ao sol entre 10h e 16h, e use sempre proteção adequada, como chapéu, barraca e protetor solar, inclusive nos lábios.

Embora perigoso, o câncer é uma doença curável. Quanto mais localizado, mais fácil de tratar – com uso de de medicamentos bioterápicos e medicamentos-alvo. “Por exemplo, uma mulher com câncer localizado na mama (sem metástases), tem chance de cura acima de 95%”, ressalta Pracchia.

Para entender melhor os tratamentos, sintomas e direitos dos pacientes com câncer, acesse o informativo da Secretaria Municipal de Saúde.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo