Piscina do Ginásio Dell'Antonia, em Santo André, ainda não tem prazo para reabrir

Por Cadu Proieti/Metro ABC

Sem água e com azulejos rachados. Este é o cenário há pelo menos dois anos da piscina olímpica do ginásio Pedro Dell’Antonia, em Santo André, que chegou a ser inscrita para receber treinos de atletas profissionais que iriam disputar a Olimpíada de 2016 no Rio de Janeiro e oferecia aulas gratuitas de natação para cerca de 1.200 crianças e adultos.

Leia mais:
Paralisação de motoristas e cobradores bloqueia Terminal Guaianases; linha 11 Coral fica superlotada
Transporte: problemas na linha Azul do metrô e no monotrilho atrasam manhã do paulistano

Em junho do ano passado, o prefeito Paulinho Serra (PSDB) anunciou que o governo estadual tinha liberado R$ 9,2 milhões para o município investir em esporte e que parte dessa verba seria destinada para a reforma do equipamento aquático que está fechado. Na ocasião, a promessa dele foi de reabrir a piscina até o início deste verão, o que não ocorreu. Agora, o governo volta a dizer que o recurso foi liberado e que deve abrir nas próximas semanas edital para contratar empresa que fará as obras, mas não dá prazo para início ou término da revitalização do equipamento.

A reportagem esteve no local em uma tarde do mês passado e encontrou o espaço nas mesmas condições vistas na ida até lá em janeiro do ano passado. Na secretaria, havia um papel colado na parede com a seguinte frase: “Não há previsão de matrículas para a natação”. Não havia funcionários para dar informações lá no momento em que o Metro Jornal esteve no local, por volta das 13h30. A prefeitura alega que o repasse de verba do governo estadual atrasou por conta do período eleitoral do ano passado.

Reforma feita há dez anos

A última grande reforma no Complexo Pedro Dell’Antonia foi em 2008, na gestão do prefeito João Avamilleno (PT), quando o equipamento recebeu R$ 5 milhões em adequações, sendo uma delas a cobertura da piscina olímpica, que até então era descoberta e possuía um trampolim para a prática de saltos ornamentais. Em 2014, a prefeitura inscreveu o espaço na lista de equipamentos que poderiam receber delegações da Rio-2016. Para isso, o Dell’Antonia passaria por reforma geral, orçada em R$ 13 milhões. A verba, no entanto, nunca foi investida no local.

Verba só será liberada após licitação

A Prefeitura de Santo André alega que aguarda a assinatura de contrato junto à DesenvolveSP (Agência de Desenvolvimento Paulista), do governo do estado, para realizar as obras na piscina olímpica.

“Por se tratar de um financiamento, este tipo de transação precisa ter o aval da STN (Secretaria do Tesouro Nacional). O pedido de empréstimo foi deferido no último dia 18 e a expectativa é que nos próximos dias o contrato seja assinado e a verba liberada”, diz nota da administração.

Segundo o governo municipal, o aval da STN dependia de documentos, apresentados, segundo a prefeitura, há cerca de três meses, mas o processo não andou “por conta da dificuldade da agência em reunir seu conselho em meio ao período eleitoral e à troca de gestão estadual”. O DesenvolveSP dá outra versão sobre o atraso.

O órgão confirma que o pedido de financiamento foi liberado e aguarda o aval da STN, que vai avaliar a capacidade de endividamento do município. Porém, informa que “a contratação dos financiamentos, no entanto, ocorrerá somente após a entrega da documentação do processo licitatório concluído, de todas as obras, por parte da prefeitura”.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo