Mais da metade da população do ABC está confiante na economia do governo Bolsonaro

Por Cadu Proieti/Metro ABC

Mais da metade da população do ABC está otimista em relação à melhora da economia no governo de Jair Bolsonaro (PSL). É o que aponta levantamento feito pela ABC Dados, empresa da região especializada em pesquisas.

Foram ouvidos 1.000 moradores das sete cidades, com mais de 15 anos, entre 11 e 15 de janeiro deste mês. Segundo o instituto, o nível de confiança do estudo é de 95% e a margem de erro estimada é de três pontos percentuais, para mais ou menos.

Do total de entrevistados, 52% disseram acreditar que a economia vai melhorar. Porém, a vantagem dos otimistas é pequena. Se somar quem acha que o setor irá piorar (10%) ou ficar como está (36%), o índice bate 46%, chegando perto do patamar de quem está confiante.

O nível de quem acredita em uma melhor economia nos próximos anos é maior em São Caetano (77%), seguida por São Bernardo (58%), Santo André (56%) e Ribeirão Pires (50%). Em duas  cidades a maioria acha que o setor seguirá como está ou irá piorar: Mauá (66%) e Rio Grande da Serra (60%).

A maioria da região também se mostra otimista com outros setores do governo federal e acha que haverá diminuição da inflação (37%), desemprego (53%), corrupção (51%), violência 49% e melhora no poder de compra (40%).

Essa esperança da população do ABC se reflete na expectativa sobre o governo Bolsonaro. Segundo o levantamento da ABC Dados, 58% dos moradores acham que o presidente fará um ótimo (17%) ou bom (41%) governo.

Apesar disso, o índice de otimismo na região fica abaixo da medida nacionalmente pelo instituto Datafolha, entre 18 e 19 de dezembro do ano passado, que colocou o ex-capitão do Exército com 65% de expectativa positiva em todo o país.

“Como é nossa primeira pesquisa regional, não dá para saber ainda se houve mudança no pensamento de um mês para outro. Devemos fazer outro estudo daqui três meses”, afirmou o diretor da ABC Dados, Marcos Soares.

ABC Dados Banco de Dados

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo