STF deixa Lula se reunir com família após morte do irmão

Por BandNews FM

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, liberou o ex-presidente Lula para se reunir com a família, após a morte do irmão Genival Inácio da Silva, conhecido como Vavá. O petista, no entanto, preferiu não ir.

Lula poderia se encontrar, apenas nesta quarta-feira (30), exclusivamente com seus familiares em alguma unidade militar em São Paulo. A saída dele foi liberada após o sepultamento ter ocorrido.

O corpo de Vavá foi enterrado no Cemitério Paulicéia, em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. Ele tinha 79 anos e morreu nesta terça-feira (29), vítima de câncer.

Na reunião com a família, o ex-presidente não poderia usar celulares nem qualquer outro meio de comunicação. A presença da imprensa, assim como qualquer declaração público, estava proibida. Lula tinha direito a um advogado.

Em um comunicado, o STF disse que "essas medidas visavam garantir a segurança dos presentes, do requerente, e dos agentes públicos que o acompanhassem".

Leia mais:
Bolsonaro reassume presidência direto de UTI
Juíza restringe visitas de Haddad e religiosos para Lula

Pedidos negados

A 12ª Vara Criminal Federal de Curitiba, por decisão da juíza Carolina Lebbos, havia negado o pedido da defesa de Lula de comparecer ao funeral do irmão.

Ainda antes da decisão da Justiça em Curitiba, o Tribunal com sede em Porto Alegre negou o mesmo pedido.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo