Seis em cada dez brasileiros controlam sua vida financeira, diz pesquisa

Por Metro Jornal

O número de brasileiros que acompanham e analisam seus ganhos e gastos por meio de um orçamento passou de 55% em 2017 para 63% ao final de 2018. É o que mostra um levantamento conduzido pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e o SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito), em parceria com o BC (Banco Central).

Segundo a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawaut, anotar todos os ganhos e gastos no mês – mesmo as pequenas despesas – é importante para que o consumidor entenda para onde foi seu dinheiro.

Com base nas anotações, diz ela, é possível agrupar os gastos em categorias (habitação, alimentação, transportes, comunicação, vestuário, lazer) e, assim, analisar sua vida financeira e equilibrar as despesas de acordo com as próprias prioridades.

Leia mais:
Sem interessados, prefeitura reduz valor mínimo de patrocínio para o Carnaval de rua de São Paulo
Bolsonaro passa por nova cirurgia após atentado sofrido durante as eleições

O bom e velho caderno de anotações desponta como o mecanismo mais utilizado pelo brasileiro para registrar suas movimentações financeiras, com 33% de citações. Já a planilha no computador é o instrumento preferido de dois em cada dez (20%) pessoas ouvidas, enquanto 10% registram as receitas e despesas em aplicativos de smartphones.

Considerando os métodos informais de acompanhamento dos ganhos e gastos, o mais frequente é o cálculo de cabeça, citado por 19% dos consumidores. Há ainda 13% que simplesmente não adotam nenhum método, e 3% que delegam a função para alguém de confiança.

“Algumas pessoas têm facilidade com planilhas ou aplicativos, mas outras ainda preferem um pedaço de papel”, diz Marcela. “Se o método for organizado, não importa a ferramenta.”

pesquisa controle finanças
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo