Presidente da Vale disse que barragens haviam passado por auditorias

Por Metro Jornal BH

Em entrevista coletiva concedida agora a noite no Rio de Janeiro, o presidente da mineradora Vale, Fábio Schvartsman, informou que estabilidade da Barragem do Córrego de Feijão, que se rompeu nesta sexta-feira em Brumadinho, na Grande BH, havia sido atesta em duas auditorias recentes.

>No dia 10 de janeiro, segundo o presidente, um estudo interno realizado pela empresa não comprovou nenhum indicio de rompimento. Um outro relatório, produzido no dia 26 de setembro de 2018 pela empresa alemã Tüv Süd atestou a “perfeita estabilidade da barragem”.

A barragem da Vale em Brumadinho estava desativada desde 2015. Conforme a mineradora, ela era composta sobretudo por silica separada do minério de ferro na exploração. Segundo o executivo, o potencial de contaminação é muito menor do que o dos rejeitos que vazaram em Mariana.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo