Índices criminais: Roubo de veículos no ABC cai 20% em 2018

Por Vanessa Selicani/Metro ABC

Dados da SSP (Secretaria de Segurança Pública) do estado divulgados ontem mostram que o número de roubos e furtos de veículos teve queda entre 2017 e 2018 no ABC. No caso de São Bernardo e São Caetano, é o menor valor desde 2001. A região é historicamente conhecida pelo grande número deste tipo de delito, que influi diretamente no preço do seguro de veículos.

De acordo com as estatísticas, baseadas nos boletins de ocorrência registrados nas delegacias, os roubos caíram 20,4% nas três cidades, passando de 5.675 em 2017 para 4.516 em 2018. No total, a redução representa 1.159 veículos a menos tirados das ruas por assaltantes. Já os furtos, que acontecem quando não há abordagem dos criminosos, tiveram variação menor e caíram 1,4%. Este tipo de crime é maior em números absolutos. Foram 6.405 registros em 2017 ante 6.315 em 2018.

Motoristas de São Bernardo e São Caetano têm um motivo a mais para comemorar. A taxa de roubos e furtos a cada 100 mil veículos nas duas cidades é a menor da série histórica da SSP, que começa em 2001. Em São Bernardo, ela é de 575 e em São Caetano, 488. Em 2001, as cidades alcançavam taxas de 3.245 e 2.942, respectivamente.

Santo André também viu sua taxa cair, mas com menos intensidade. O índice é o maior da região, 1.277, o dobro do registrado nas outras duas cidades. Mesmo assim, ela é a menor desde 2015. O recorde de roubo e furto por 100 mil veículos em Santo André foi registrado em 2001: 3.245.

índices criminais Reprodução

São Caetano zera assassinatos

A cidade de São Caetano chegou ao fim de 2018 sem nenhum registro de assassinato. É a primeira vez desde o início da série histórica da SSP (Secretaria de Segurança Pública), que começa em 2001, que a cidade zera a quantidade de homicídios dolosos, que acontece quando há intenção de matar. São Caetano também não registrou latrocínios, caracterizado pelo roubo seguido de morte, mesma situação de 2017. Em 2001, auge dos casos na cidade, São Caetano registrou 30 assassinatos.
A marca de zero homicídio já não será alcançada em 2019. Na madrugada de anteontem, a GCM (Guarda Civil Municipal) Iara Cristiane de Oliveira, 39 anos, foi morta por um homem que tentava roubá-la, mas atirou ao ver que ela estava de uniforme.
Os dados divulgados ontem mostram que o número de assassinatos teve grande alta em Santo André, crescendo 38%. Foram 36 registros em 2017 ante 50 no ano passado. Em São Bernardo, houve redução de 26% (52 em 2017 e 38 em 2018).

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo