Brumadinho: abastecimento de água não será prejudicado, afirma Copasa

Por Metro Jornal BH

A Copasa reiterou no fim da tarde de hoje que o abastecimento de água da Região Metropolitana de Belo Horizonte não será prejudicado com o rompimento da barragem Mina Feijão, em Brumadinho, de responsabilidade da Vale, ocorrido na tarde desta sexta-feira.

A Companhia, no entanto, disse que está suspensa a captação da água do rio Paraopeba, em Brumadinho.  O abastecimento da população atendida pelo Sistema Paraopeba está sendo realizado pelas represas do Rio Manso, Serra Azul, Várzea das Flores e pela captação a fio d’água do Rio das Velhas.

O Sistema Paraopeba é responsável pelo abastecimento de 2,3 milhões de pessoas, representando 43% da população de parte de Belo Horizonte, Betim, Brumadinho, Contagem, Esmeraldas, Ibirité, Igarapé, Juatuba, Lagoa Santa, Mário Campos, Mateus Leme, Pedro Leopoldo, Ribeirão das Neves, Sarzedo, São Joaquim de Bicas, São José da Lapa e parte de Vespasiano.

A Companhia esclareceu que as represas do Rio Manso, Serra Azul e Várzea das Flores, estão com volume de água suficiente para que, juntamente com o Sistema Rio das Velhas, tem capacidade para o atendimento da população da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).

Na Grande BH, 5,1 milhões de habitantes de 21 municípios, são atendidos pelo sistema integrado metropolitano, formado pelos Sistemas Velhas e Paraopeba, sendo este último composto pelas represas do Rio Manso, Serra Azul, Vargem das Flores e pela captação do rio Paraopeba, em Brumadinho.Estes sistemas são interligados por adutoras, o que possibilita a transferência da água tratada por meio de manobras operacionais.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo