Justiça anula expulsão de aluno do Mackenzie por vídeo com falas racistas

Por Metro Jornal

A Justiça Federal de São Paulo determinou que a Universidade Presbiteriana Mackenzie anule a expulsão do estudante Pedro Bellintani Baleotti, 25 ano. Ele foi expulso em dezembro após divulgação de vídeo em que aparece dizendo que “a negraiada vai morrer”.

A liminar que anulava a expulsão foi concedida em dezembro, já determinando que a pena ao aluno fosse suspensa.

Em nota, a Mackenzie afirma que, após a decisão da Justiça, Baleotti pediu a rematrícula para o 1º semestre de 2019. A universidade vai recorrer, pedindo a revogação da liminar, e diz que o processo está em trâmite.

Leia mais:
Usuários de metrô e trem esqueceram 180 mil itens; maioria são documentos
Justiça suspende licitação dos ônibus que teria sessão nesta quarta

O vídeo

No vídeo, inicialmente divulgado em um grupo de WhatsApp, o estudante aparecia com uma camiseta em apoio ao então candidato Jair Bolsonaro indo votar no segundo turno em Londrina, sua cidade natal. Ele aponta a câmera para fora do carro e afirma: "tá vendo essa negraiada? Vai morrer! É capitão, caralho".

Antes de ser desligado da universidade, o estudante já havia sido demitido do escritório de advocacia em que trabalhava como advogado. Logo após a popularização do vídeo, Baleotti foi indiciado por crime racial. Na época, ele se manifestou pedindo desculpas e afirmou que não era nem preconceituoso, nem violento.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo